Menu

CONFIRAM AS PRÓXIMAS PROGRAMAÇÕES DE NOSSA CONGREGAÇÃO, VISUALIZANDO A AGENDA NO FINAL DA PAGINA

SEMANA DA VIRADA 2016

SEMANA DA VIRADA 2016

sábado, 10 de dezembro de 2016

A Escolha

“Escolhei, hoje, a quem sirvais: se os deuses a quem serviam vossos pais, que estavam dalém do rio, ou os deuses amorreus, em cuja terra habitais. Porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor”. (Josué 24.15). Estava o Povo de Deus acompanhado em Siquém. Josué, o líder chama a atenção do povo para as bênçãos derramadas por Jeová desde a chamada de Abraão até aqueles dias. Naquele momento histórico impunha-se a necessidade da proclamação de novos princípios de fé, e conduta. Porque urgia escolher a quem servir.
Ao Deus Eterno de Abraão, eu aos deuses feitos por mãos humanas? O que não era admissível era o consentimento de culto idólatra ao lado do culto a Jeová! Na história de nossa vida. Você já pensou na escolha que você também precisa fazer? Como nos dias de Josué você está sendo convocado para realizar sua escolha. O que você não pode é continuar na posição em que se encontra. Você diz que serve ao Senhor, não é verdade? E aquele seu probleminha, que você acha tão simples, mas que está levando você a pensar em tanta coisa… Coisas não sei se aprovadas por Deus… Onde está a sua fé?
Você, sem perceber, está consentindo que deuses estranhos habitem seu coração… E a eles você esta servindo cegamente. Você diz que serve ao Senhor, mas… aquilo que você chama de “pequenino vicio”, é que o escraviza tanto, está corroendo as suas reservas espirituais, está roubando, sorrateiramente, o direito de Jesus sobre a sua vontade… Você diz que serve ao Senhor, mas aquela sua vaidade, aqueles seus “insignificantes interesses pessoais tantas vezes pecaminosos, estão minando a sua alma, e você, por isso, perdeu a capacidade de manter comunhão com o Infinito…
Você precisa parar um pouquinho, para escolher. Há urgência e necessidade nessa escolha que só você poderá fazer. Porque, como ensinou Jesus, “ninguém pode servir a dois senhores”. A quem é que você irá escolher? “Eu e a minha casa serviremos ao Senhor”. Deus tem um, plano melhor do que conseguimos imaginar. Você é feliz? Acorda com um propósito? Anda com brilho nos olhos e um sorriso no rosto? Ou a vida se tornou um fardo pesado demais? Você está ansioso ou abatido? O futuro parece sombrio? Você luta com pensamentos sombrios de falta de sentido, fracassos e derrotas? Ao explorarmos a Bíblia percebemos princípios transformadores que podemos aplicar e veremos as possibilidades de felicidade reais para nossa vida.
É praticamente certo de que a decepção, a angústia e as provas afligirão sua vida em algum momento, porque vives em um mundo cheio de pecados, porém, Deus é maior do que suas preocupações, dificuldades e desafios. Deus é a sua segurança quando enfrentas a incerteza. Ele pode ser a sua paz. Ele é a sua sabedoria quando você se encontra perplexo. Quando ficas preso nas cadeias dos hábitos aparentemente insuperáveis. Ele está pronto para conceder poder sobrenatural a fim de te libertar. E, quando se sente só, Ele está próximo.
Por isso, quando enfrentas ansiedades paralisantes e medos avassaladores, Ele fala ao seu coração. Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei Mateus 11.28. Quando os fardos da vida parecem intransponíveis, Deus te convida a lançar sobre Ele toda a sua ansiedade, “Lançai sobre Ele (Jesus) toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós”. I Pedro 5.7.
E, quando o futuro parece incerto, Ele te lembra: não temas, porque Eu sou contigo; não te assombres, Porque Eu sou o teu Deus; Eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel, Isaías 41.10. Em Deus você encontra descanso e esperança para o futuro. O Senhor tem um plano extraordinário para a sua vida. Ele tem a preocupação pessoal de que você viva a vida em sua plenitude. Eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente. João 10.10.
O plano de Deus para você é uma vida de plenitude física, mental, emocional e espiritual. Alguns benefícios de suas escolhas serão quase de imediato, porém, a maioria virá aos poucos. Continue a fazer a escolha certa em sua vida e, com o tempo, você ficará surpreso com a mudança que Deus realizara em sua vida. Faça a escolha certa, escolha ser fiel a Deus e, servi-lo em espírito e em verdade.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

O Modo de Ser Sal e Luz num Mundo Corrupto e de Trevas

Há um excelente sermão de Charles Haddon Spurgeon, intitulado Entre Leões, no qual ele destaca especialmente a insensatez em se tentar urrar com aqueles que urram conosco, pela sua condição de serem contrários a Cristo e ao seu evangelho.
Spurgeon diz que ovelha não urra, e que deve portanto simplesmente se entregar ao cuidado do seu Pastor Supremo – Cristo – para viver neste mundo de muitos leões que procuram devorar o viver santo e justo da pessoa piedosa.
Aplicado e estendido à vida prática de nossos dias, isto deveria ser considerado mormente em se refletir do quanto possui de evangélico e divino levantar bandeiras para a transformação da sociedade como um todo, tentando, ainda que indiretamente impor valores cristãos e evangélicos, sobretudo pela via do exercício da política, seja ela governamental, em ONG’s, ou o que for.
Não encontramos respaldo bíblico para se fazer tal coisa em nome de Cristo. Se alguém deseja fazê-lo que o faça em seu próprio nome, ou de sua agremiação secular, mas jamais em nome da religião, porque não é este o propósito do evangelho.
Quando Jesus estabeleceu a ordem de se pregar o evangelho a todos e em todas as partes do mundo, o alvo não é o de converter todas as pessoas do mundo à fé evangélica, mas alcançar os eleitos através da pregação – Deus conhece os que hão se ser salvos, e os salvará por seu próprio poder e meios, sem que nenhum venha a faltar.
Então, quando se age como a palmatória do mundo, quando se pensa em converter toda a sociedade à fé cristã ou aos valores cristãos, não é de se estranhar que se esteja urrando, apesar de ser ovelha, a leões, e a consequência imediata é que estes leões urrarão e prevalecerão, porque farão o que lhes é próprio, segundo a sua natureza.
Por isso nosso Senhor, em outra comparação ilustrativa, nos adverte com as seguintes palavras:
“Não deis aos cães o que é santo, nem lanceis ante os porcos as vossas pérolas, para que não as pisem com os pés e, voltando-se, vos dilacerem.” (Mateus 7.6)
Ele pinta os que Lhe odeiam e ao evangelho, e perseguem os cristãos com estas cores fortes para destacar o desprezo deles pelo que é santo e justo, e a sua disposição em dilacerar os que lhes incomodam tentando lhes convencer da santidade que há na Palavra de Deus – ressalte-se a imprudência e falta de sabedoria deste comportamento de tentar impor a verdade do evangelho porque, pelo mesmo evangelho nos é ordenado evitar a pessoa facciosa, desviando-se dela.
E para o mesmo propósito, Jesus nos recomenda mansidão e cautela ao pregar a verdade num mundo em que há pessoas dispostas a usarem até mesmo de violência extrema para deter a citada pregação:
“Eis que eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas.” (Mateus 10.16)
O modo de ser sal e luz do mundo, portanto, não é impondo padrões à sociedade como um todo, mas vivendo santa, justa e piedosamente, no amor de Cristo, fazendo o bem a todos, inclusive aos nossos inimigos e aos que nos perseguem e amaldiçoam, todavia, nunca se esquecendo que a palavra do evangelho e o poder da graça de Jesus Cristo, há de se mostrar eficaz tão somente àqueles que se arrependem e que de bom grado e voluntariamente acolhem a Palavra da verdade com mansidão em seus corações.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Culto Doméstico

Momentos em família são agradáveis e corriqueiros na vida de cada pessoa. Nos reunimos para aniversários, para aquela macarronada de domingo, um bom churrasco ou para ver um jogo da seleção (essa não anda nos animando tanto assim…). Ainda há as reuniões de dia a dia, quando nos reunimos para tomarmos o café da manhã, no almoço ou no jantar ou vendo TV na sala. Porém uma reunião que tem ocorrido cada vez menos nos lares das nossas famílias é o Culto Doméstico, e é sobre ele que vamos falar agora.
Em muitas igrejas e lares o culto doméstico é algo opcional ou, no máximo, um exercício superficial, assim como uma breve oração de graças à mesa antes das refeições. A consequência é que muitas crianças crescem sem qualquer experiência ou impressão da fé cristã e do culto como uma realidade diária. Em outras igrejas e lares a situação é ainda pior, o culto doméstico simplesmente inexiste.
Estamos distanciando nossas crianças dos caminhos do Senhor. A “religião familiar” ou a pratica da fé dentro dos nossos lares é um dos pilares do cristianismo. Caso não acordemos, o quanto antes, para a necessidade de retomarmos nossa fé dentro de nossas famílias, muito em breve estaremos como relatado no livro de Juízes “outra geração após deles se levantou, que não conhecia ao SENHOR, nem tampouco as obras que fizera a Israel” (Jz. 2:10).
Este esquecimento não foi de um dia para outro, foi gradual, foi paulatino. Os pais tem neglicenciado o dever bíblico de educar seus filhos!!!
Alguma razões para se fazer o Culto Doméstico:
É bíblico – Deus recomendou em Deuteronômio 6.7. “Sentado em tua casa” quer dizer sentar com a família para falar de Deus e das coisas espirituais. Timóteo aprendeu em casa, com a avó Loide e a mãe Eunice.
Comunhão Familiar: – Dissensões, inimizades e separações dificilmente acontecem numa família que cultua a Deus e medita em sua Palavra diariamente.
É momento para tirar dúvidas a respeito da Bíblia e da vida cristã.
Porque o culto doméstico suaviza as asperezas do relacionamento no lar e enriquece grandemente o convívio em família. Ler Efésios 6.1-9.
Porque o culto doméstico ajuda a manter na fé os filhos que saem de casa, afastando-se da influência dos pais. II Timóteo 3.15 “Porque desde criança você conhece as sagradas letras, que são capazes de torná-lo sábio para a salvação mediante a fé em Cristo Jesus.“
É uma excelente oportunidade de evangelizar seus vizinhos e parentes, convide-os para participar do seu culto doméstico.
O Culto familiar, ou doméstico, não deve ser um peso sobre o lar. Uma família cristã precisa estar tão envolvida com Deus que os pensamentos e conversas se voltem naturalmente para Ele durante o dia inteiro. O Culto em família é apenas mais um momento onde nos voltamos a Deus e rendemos graças a Ele por tudo que Ele É e por tudo que Ele faz.
Alguns conselhos práticos para o culto Doméstico:
Não precisa ser longo – Não torne o culto algo longo ou enfadonho. Tenha bom senso, se for apenas com sua família, não desestimule seus filhos a participar tornando o culto doméstico algo demasiadamente longo ou formal. Se em determinada ocasião ou ambiente for especialmente propício, é possível estendê-lo por mais tempo, mas deve ser uma exceção e não regra.
Todos devem participar – Coloque seus filhos para trazer a palavra ou cantar algum hino. Lembro que em minha infância, toda semana ou eu ou meu irmão trazíamos uma reflexão o culto que fazíamos em casa.
Procure dias e horários que mais membros da cada estarão presentes.
A adoração familiar deve ser viva e, conforme Deuteronômio 6:4-9, espontânea e natural. Ninguém ganha pontos com Deus pela formalidade.
Bom irmãos, espero que a pratica do Culto Domestico volte a nossos lares, às nossas famílias. Que possamos nos empenharmos no zelo de nos comprometermos a manter em nossos lares o culto a Deus, e a andarmos em nossas casas com corações retos no cumprimento fiel de todos os deveres domésticos, educando, instruindo e exortando nossos filhos e familiares a guardarem os caminhos do Senhor.

Você também pode gostar!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha lista de blogs