Menu

CONFIRAM AS PRÓXIMAS PROGRAMAÇÕES DE NOSSA CONGREGAÇÃO, VISUALIZANDO A AGENDA NO FINAL DA PAGINA

sexta-feira, 29 de julho de 2016

FÉ E AFLIÇÃO

“Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!” Sl 42.1
É possível ser cristão e sofrer revezes? Há muitas pessoas decepcionadas porque entendem que não. Há quem defenda um tipo de vida cristã da qual a tristeza e o choro amargo nunca façam parte. Depressão? Desânimo? Esgotamento? Os defensores desse triunfalismo respondem: De jeito nenhum! A menos que você tenha cometido algum erro ou aberto uma brecha para Satanás agir.
Ou seja, para eles, sempre há uma relação direta entre sofrimento e algum pecado ainda não confessado. Alguns ligam esses sentimentos à ação demoníaca frente ao nosso nanismo espiritual. E há quem os relacione à falta de fé. É verdade que angústia pode estar associada a espíritos malignos, a pecados escondidos ou à incredulidade. Porém, uma pessoa que ama e teme a Deus, que caminha em obediência ao Senhor, também pode ser acometida por tragédias.
Observe a vida de Jó e do próprio Jesus. Ambos sofreram sem terem cometido qualquer falta, muito menos evidenciaram fé tímida. O salmista tem sede de Deus. Ele tem um relacionamento pessoal com Deus. Ele se alegra nas coisas de Deus e ora continuamente. A despeito de tudo isso, sua alma geme. Nosso amor por Deus e o amor dele por nós não são proteções contra sofrimentos. Mas nos garantem que Deus é a nossa rocha segura.
Referência para leitura: Salmo 42

Nenhum comentário:

Postar um comentário