Menu

CONFIRAM AS PRÓXIMAS PROGRAMAÇÕES DE NOSSA CONGREGAÇÃO, VISUALIZANDO A AGENDA NO FINAL DA PAGINA

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

JESUS, O VERBO DE DEUS

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”Jo 1.1
Aquele menino enfaixado em panos e deitado na manjedoura era o próprio Deus feito carne. Ele é o Pai da eternidade e o criador do universo. Três verdades são destacadas no versículo em pauta. Primeiro, a eternidade do Verbo. “No princípio era o Verbo”. Quando todas as coisas foram criadas, ele já existia. Ele não teve começo nem terá fim. Ele não foi criado; é o criador. Nunca teve um começo, pois é a origem de todas as coisas. Não passou a exigir; é o Pai da eternidade.
Segundo, a personalidade do Verbo. “E o Verbo estava com Deus”. Ele estava face a face com Deus na eternidade, antes da criação do mundo. Embora da mesma substância de Deus Pai, é uma pessoa distinta. Assim, o Filho não é o Pai, mas o eternamente gerado do Pai. Ele não precisou criar o mundo para receber dele glória. Ele já tinha glória eterna com o Pai antes da fundação do mundo. O Verbo não é uma energia nem um ser difuso, mas o resplendor da glória e a expressão exata do Pai.
Terceiro, a divindade do Verbo. “E o Verbo era Deus”. Jesus afirmou ser Deus. Tem os mesmos atributos de Deus. Realizou as obras que só Deus pode realizar e aceitou adoração como Deus. Ele é Deus de Deus, Luz de luz, coeterno, coigual e consubstancial com o Pai. O Verbo é eterno, pessoal e divino!
Referência para leitura: João 1.1-9

Nenhum comentário:

Postar um comentário