Menu

CONFIRAM AS PRÓXIMAS PROGRAMAÇÕES DE NOSSA CONGREGAÇÃO, VISUALIZANDO A AGENDA NO FINAL DA PAGINA

sábado, 11 de janeiro de 2014

Um Coração Soberbamente Orgulhoso


“O orgulho do homem o humilha, mas o de espírito humilde obtém honra.” Provérbios 29:23
Nunca houve um ser tão orgulhoso como o homem. Quando o pecado entrou na consciência do homem, a soberba juntou-se a ele como um sinal de sua total depravação e apostasia de Deus. Vemos isso claramente quando Adão, ao pecar, não confessa a Deus sua culpa, mas acusa sua mulher como a responsável pelo erro cometido. Tampouco Eva, quando acusada pelo marido, aceitou tal responsabilidade pelo pecado, mas acusou a serpente: “Deus perguntou-lhe mais: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste da árvore de que te ordenei que não comesses? Ao que respondeu o homem: A mulher que me deste por companheira deu-me a árvore, e eu comi. Perguntou o Senhor Deus à mulher: Que é isto que fizeste? Respondeu a mulher: A serpente enganou-me, e eu comi” Gênesis 3:11-13.
Foi o orgulho que fez Nabucodonosor pensar em si mesmo como um grande e insuperável rei, recebendo sobre si o juízo de Deus: “Ao cabo de doze meses, quando passeava sobre o palácio real de Babilônia, falou o rei, e disse: Não é esta a grande Babilônia que eu edifiquei para a morada real, pela força do meu poder, e para a glória da minha majestade? Ainda estava a palavra na boca do rei, quando caiu uma voz do céu: A ti se diz, ó rei Nabucodonosor: Passou de ti o reino. E serás expulso do meio dos homens, e a tua morada será com os animais do campo; far-te-ão comer erva como os bois, e passar-se-ão sete tempos sobre ti, até que conheças que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, e o dá a quem quer. Na mesma hora a palavra se cumpriu sobre Nabucodonosor, e foi expulso do meio dos homens, e comia erva como os bois, e o seu corpo foi molhado do orvalho do céu, até que lhe cresceu o cabelo como as penas da águia, e as suas unhas como as das aves” Daniel 4:29-33.
O orgulho faz com que o homem se eleve em seu próprio coração, tornando-se deus de si próprio. O orgulhoso não admite seus erros, afinal, um deus não erra! Não assume suas falhas e necessidades, pois confia em si mesmo para resolver qualquer questão! Cria um trono em seu próprio coração e assenta-se nele, cumprindo todas as suas vontades! Faz-se rei de si próprio e governante de seu destino. “Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos” Romanos 1:22 e, sofrendo dessa loucura, dizem e fazem todo tipo de coisas inconvenientes.
O orgulho nos faz semelhantes ao diabo! Talvez, para alguns, essa frase possa soar dura demais, mas digo que é verdadeira. O primeiro soberbo foi o inimigo de nossas almas, o qual, elevando-se em seu próprio coração, quis subir às mais altas nuvens de Deus, e ser semelhante a Deus (leiaIsaías 14:13-14). Por isso o orgulho é um mal tão grande que nos assemelha a Satanás e nos faz ter obras infrutíferas como as dele.
Um coração orgulhoso não aceita convites de Deus! Se Deus não movesse pelo Espírito Santo, se Ele não permitisse a angústia em determinados momentos e a dor em outros, se Ele não afligisse o nosso interior e fizesse tremer a nossa alma, nenhum orgulhoso se dobraria! Veja o que disse Tiago a esse respeito:
“Todavia, dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos; dá, porém, graça aos humildes.”Tiago 4:6.
O resistir aos soberbos, da parte de Deus, não é vingança, nem é ira, mas é Graça! Deus resiste ao soberbo, assim como o vento resiste às mãos mais hábeis dos marinheiros que querem dar rumo ao barco. Quando tais marinheiros, cansados de remar, percebem que seus esforços e suas habilidades são inúteis, somente lhes resta clamar a Deus pelo cessar dos ventos! Lembram que são homens e basta um sopro mais forte de Deus para serem confundidos! Assim é o resistir de Deus ao homem: não é para destruição, mas para salvação! A Graça de Deus, quando atua, quebra o orgulho do mais duro coração, destrona o meu ego, despedaça meu castelo interior e deixa-me em uma nova posição: antes eu era rei, agora sou servo; antes era lobo, agora sou ovelha; antes era auto-suficiente, mas agora sou dependente e necessitado Dele.
A mesma Graça que se me opunha, quando a resistência do meu orgulho é quebrada, se derrama sobre mim como bálsamo de cura e alegria para a caminhada: “dá, porém, graça aos humildes”. Um pai se opõe ao filho rebelde, negando-lhe seus desejos para instruí-lo, mas quando a rebeldia é deixada de lado, seu coração se volta ao filho para o bem. Tendo-lhe negado seu pedido, como meio de ensiná-lo, agora pode realizá-lo, a fim de mostrar seu amor.
Quanto mais, ó orgulhoso coração, será abençoado por Deus se tua rebeldia for tirada! Se um pai humano assim faz com o filho a quem quer bem, quanto mais fará o Pai das Luzes e Criador de Todos! Depressa o fará, se nosso coração for um trono para Ele, um castelo Dele e um lugar de honra a Ele. “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto” Salmo 51:10.
Que Deus os abençoe em Nome de Jesus Cristo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário