Menu

CONFIRAM AS PRÓXIMAS PROGRAMAÇÕES DE NOSSA CONGREGAÇÃO, VISUALIZANDO A AGENDA NO FINAL DA PAGINA

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

ORAÇÃO INCESSANTE

“Pedro, pois, estava guardado no cárcere; mas havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele”At 12.5
Os apóstolos aprenderam a orar com Jesus e a igreja primitiva aprendeu a orar com os apóstolos. Eles eram homens de oração. Nos momentos de aflição, recorriam a Deus. Diante de causas impossíveis, oravam a Deus. Tinham plena convicção de que os céus governam a terra e o braço do onipotente Deus reverte situações humanamente improváveis. Herodes Agripa I já havia ordenado a morte do apóstolo Tiago, irmão de João. Pedro estava preso, num cárcere de segurança máxima, aguardando o final da festa para ser executado.
Isso agradava as autoridades judaicas, que por ciúmes, engrossavam as fileiras dos perseguidores da igreja. Não havia qualquer possibilidade de reversão dessa situação. Não havia qualquer influência política favorável à soltura de Pedro. A igreja não tinha qualquer outro recurso disponível senão a oração. Mesmo diante de um cenário tão hostil, a igreja incessantemente orou a Deus.
Então, Deus enviou um anjo à prisão, e apesar de uma escolta tão fortemente armada, Pedro foi arrancado da prisão de segurança máxima, deixando os inimigos confusos e a igreja perplexa diante de tão extraordinário milagre. Deus ouve as orações do seu povo. Ele reverte situações humanamente impossíveis em resposta às orações do seu povo. Que Deus desperte o seu coração para orar!
Referência para leitura: Atos 12.1-25

Nenhum comentário:

Postar um comentário